terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Você é um enigma...







E eu gosto disso.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

sábado, 28 de janeiro de 2012

¿Cuantos te quieros dices en toda tú vida?

¿Recuerdas alguno en especial?
Hay miles de millones de te quieros
Y cada uno de ellos para una persona distinta
Para un padre
Para las hermanas
Los abuelos
Tu pareja
Tus amigos
Toda aquella gente que te formó
Ellos te hicieron como eres ahora
Por eso, un te quiero, resume toda una vida.


Reticências.

Surgiu do nada. Partiu do mesmo jeito.
Qual é o tom de uma despedida?
Fez milhares de vezes meu coração explodir.
Coisa de tirar todo o meu ar com apenas um abraço.
Me fez chorar também, milhares de vezes.
Apenas com esse teu silêncio típico... Que machucava.
E como se não bastasse, deixei de existir.
Pois pra mim não mais pensou em olhar.
Mas se tudo deve ser assim, deixo-lhe meu último beijo,
não como algo pra se “lembrar” de mim...
mas para nunca se esquecer de quem mais te amou.
E lembrar de que a porta nunca estará trancada, por mais que assim pareça.
Só esperando você entrar, pra nunca mais sair.
E que todos os “Boa noite, anjo” ainda estarão marcados em mim.
Como todas as noites que deito, pensando em ti.
E que todos os momentos que passamos juntos,
tenham valido a pena não só pra mim.


 Um pequenino detalhe: Você não tinha ideia de como eu amava
quando me chamava de anjo... O teu anjo. Mas chegou o momento de dizer tchau e seguir em frente, esperando que um dia, talvez, você apareça por aqui.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Um pequeno detalhe sobre minha existência:

   Um fato antes de começar: Eu nunca fecharei a porta, pois sempre esperarei você entrar. Tente entender isso.
   Já parei de contar quantas vezes eu quis pegar o celular pra te ligar e dizer que te amo. Já parei de contar quantas vezes eu me senti triste, querendo apenas o teu abraço como naquele dia na biblioteca. Às vezes eu queria dizer apenas que sinto a sua falta e como ela é importante para mim.
   Isso me faz lembrar todos os dias que passei com aquele ursinho. Ele tem muita de minhas lágrimas. Ele sabe mais do que qualquer pessoa o que sinto dentro de mim.  E por mais que me ignore e não queria dizer nenhuma palavra que seja, você sempre estará dentro de mim, aonde for. Mesmo que um dia esqueça de quem sempre te amou. Mesmo que eu tenha que partir para longe daqui.
    E para sempre vou te amar... Mais que a mim e qualquer outra pessoa, pois você é e sempre será a melhor coisa que aconteceu na minha vida. E todos os nossos planos estarão guardados dentro de uma caixinha, até o momento que você entre pela porta e façam deles algo real.

domingo, 22 de janeiro de 2012

sábado, 21 de janeiro de 2012

E, às vezes, isso vai parecer que eu não te amo mais...

    Não é isso. E você sabe.  Estou partindo agora para lutar por algo melhor. Minha faculdade. Meu apartamento. Minha vida. Meu jaleco branco. Meu futuro...  Há um espaço dentro de mim que é só seu e dele não consigo me livrar, estará sempre aqui, principalmente quando - por orgulho - não te digo 'oi'... E eu sempre te amarei. Por mais que apareçam pessoas na minha vida. Por mais que apareçam pessoas na tua também... Talvez nos encontremos mais algumas vezes daqui pra frente e a pior maneira que isso pode acontecer é dentro de um hospital, onde você seria o paciente, e não o meu namorado... Por mais que isso pareça de total egoísmo de minha parte.

Grey's Anatomy!

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Sobre algumas coisas que tu não precisaria saber...

   “Sempre esperamos demais” já diria alguém conhecida enquanto falávamos de nossos planos e promessas. Desenhava a planta de uma casa. Não por preferência minha. Pensávamos no que as outras pessoas queriam  ou como seria, caso isso acontecesse.
   Havia uma resposta para aquela mensagem.  Escrita, mas não enviada. Guardada em alguma pasta do celular. Sorriso bobo ao vê-la. Resposta mais ainda. Você não vai recebê-la, de modo algum. Não dá forma que está lá. Não da forma que eu queria que recebesse. Basicamente, é isso.
   

“Obrigado. Mas a única coisa que você não sabe, é que eu não penso só em mim. Penso em ser cada vez melhor para mim e para você, quem sabe. Ter ao menos algo de bom - além de amá-lo - pra te oferecer. Penso que no futuro poderíamos estar juntos. Se nele não estiver, verei que tudo o que fiz por mim valeu a pena, mesmo tu não estando ali. Eu vejo a minha vida de uma forma que ninguém mais vê. Entregarei-me de corpo e alma pra um hospital, se eu realmente chegar lá na frente e tu, mais uma vez, não estiver lá. Esse 3º lugar não é só meu. Também é seu. Sinta-se feliz por você também, se for a caso de estar."


"Eu lembrava de nós dois / Mas já cansava de esperar / E tão só eu me sentia / E segui a procurar / Esse algo, alguma coisa / Alguém, que fosse me acompanhar."

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

- Acho que você não pode esperar que alguém voe por debaixo de você e salve sua vida... Acho que você tem que salvar a si mesmo.
- Achei que você era romântica, Meredith.
- Sim, eu “era”...



Grey's Anatomy

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Memórias?

   Com o tempo você percebe que as pessoas vão se esquecendo de você, por mais que esteja visível. Com o tempo você percebe que as pessoas não olham mais pra tua cara, pois de certo modo sua cabeça não está ali, naquele exato momento (Isso, às vezes, me faz uma pessoa meio estúpida, eu sei). Com o tempo as pessoas apenas não querem mais a tua companhia, por mais que queira a deles. Isso é natural.
   Acho que esse foi um dos motivos para fazer o fichário personalizado com fotos de todos - e tudo - que conheço. Tem coisas que me faz rir, tem coisas que me fazem chorar.
   São minhas memórias, sabe?
   Algo pra não esquecer quem sou.
   Algo pra não esquecer quem são vocês.
   Nele vejo datas, pessoas que gostam de mim. Vejo coisas perfeitas e ordens distorcidas. Vejo tudo o que é e também tudo que não é ao mesmo tempo...
   Sou eu, enquanto humano...
   Fragmentos capturados em pixels...
   Lembranças mortas num passado nem tão distante assim...
   Lembranças vivas de um futuro a ser escrito.

"[...]queria muito bem viver a vida / mas esquecia apenas de viver[...]"
O morno - Nevilton


domingo, 15 de janeiro de 2012

Dor...

   Só tem que tirá-la. Esperando que se vá pra longe de você. Esperando que  ferida que causou... Cure. Não há soluções, não há respostas fáceis.  Só respirar fundo... e esperar para afundar. Na maioria do tempo a dor pode ser controlada, mas em certas ocasiões, ela pega você quando menos a esperava.
É a forma que te toma e não deixa você ir.
Dor... Você só fica lutando, porque a verdade é... que você não pode fugir dela. E a vida sempre faz mais.
Grey's Anatomy

:/


quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Eu não me importaria de desistir dos meus sonhos,

Só para tê-lo aqui, comigo.
Eu não me importaria de derramar mais algumas tantas lágrimas,
Se você estivesse aqui para secá-las.
Eu não me importaria de desistir de mim,
Só para poder salvar você.
Eu não me importaria de lembrar apenas da tua imagem,
Mesmo se você não lembrar da minha.
Eu não me importaria de acordar todas as manhãs,
E saber que você também acordaria por mim.
Eu não me importaria de ser seu Anjo,
Se você também fosse meu Amor.


Dr. House.


domingo, 8 de janeiro de 2012

Keury Melissa Inês.

O primeiro pedaço de bolo foi seu.
Princesa...
Doce de coco...
Momozão...
Maravilhosa confidente...
Obrigado pelas suas cheiradas...
Descanse em paz, querida. (U)

sábado, 7 de janeiro de 2012

Apenas uma recordação...

Hoje eu senti falta
daquele dia.
Você estava tão belo
e seu sorriso brilhava.
Você foi acender uma dessas e eu fui tentar ajudar.
ventava...
e como ventava...
Encostei-me em ti
e fiz com que minha blusa bloqueasse o vento.
Seu rosto estava tão perto de mim
que pude ver seus olhos brilharem...


...como nunca tinha visto naquele dia.

Nunca cometa o erro...

 

... de deixar a sua câmera no modo vídeo quando for tirar uma foto... (poisé-)

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

I. Adagio Sostenuto-Attacca - Beethoven


   Quantas vezes eu já não morri com essa sinfonia. Quantas vezes ela me induziu aderramar mais algumas lágrimas - seja por amar demais, seja por se importardemais, seja por viver menos a espera de alguém - mesmo sem querer que elas viessemà tona. Ela me dá vontade de dizer milhares e milhares de palavras para alguém, pois sintoque ela pode conversar comigo. Ela me diz palavras doces. Aquelas do tipo que você sempre quer ouvir de quem se ama.

Ela me mata.
Ela me dá vida.

“E é essa sinfonia que faz meu mundo girar, mesmo quando ele insiste em ficarparado. Essa é a música que me move.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

30 day letter project: Day 3 — Your parents

   Na minha cabeça, eutenho 2 versões de vocês.

1º versão: Um pai que nunca vi ao meu lado na minha infância.
2º versão: Uma mãe que quer que eu demonstre amor por alguém que nunca esteveaqui quando mais precisei.

   Nesse dia eu não seimesmo o que falar, por isso serei bem curto. Também falarei mais da minha mãedo que do meu pai, pois tenho mais referencia dela.
   O que eu mais aprendi -e para variar, sozinho - foi que muitas palavras ruins não se apagam com poucaspalavras boas e você, mãe, sabe do que estou falando. Não estou criticando a educaçãoque me deu e nem tudo o que gastou para me criar, mas há algumas coisas que eunão posso fazer, como por exemplo, demonstrar todo o amor que você quer que eudemonstre pelo meu pai.
   Desde pequeno eu tiveque aprender a me virar sozinho não é mesmo? Veja, o filho prodígio passou emdois concursos públicos em meio de duas famílias que não correm atrás de nadana vida e mesmo assim isso não vale de nada. Pelos seus olhos mãe, eu sou uminútil por mais que eu faça de tudo para seguir em um caminho certo. Mas euacho tão triste esse rancor - e de certo modo ódio - que vem de você na maioriados momentos. Você diz que não gosta dos modos da mãe da Mariana, mas tu não étão diferente dela.
   Isso dói e muito. Nãoque o meu sonho fosse ter uma mãe extremamente melosa e que me mimasse, mas umacoisa é demonstrar amor e outra e ter um rancor inexplicável. Eu aprendi muitocom isso. Amadureci rápido. Tudo o que é dito não se apaga.
   E são momentos em que avida parece merecer um fim - principalmente quando o coração não agüenta maistanto desprezo de quem mais deveria dar amor - que as lágrimas descem quentespelo rosto, a sensação de sair correndo se faz presente.
   Quantas vezes eu já penseiem me entregar ao vazio, mas sempre tenho dentro de mim que não posso fazerisso.
Tenho um garoto para fazer sorrir;
Tenho uma garota que vai morar comigo;
Tenho meus sonhos de Enfermagem e Comissário de bordo (sendo que eu só desistiria de Comissáriopor ele, se caso viermos a morar juntos.)
   Vou tentar ser forte,me mantendo recluso no silencio de minhas palavras até que em apenas 4 delas eupossa seguir em frente sem olhar para trás. Antes de terminar, peço desculpasse sou mesmo todo esse incomodo há 16 anos e se todo o apoio que eu precisopara ficar vivo vem de uma pessoa que sabe mais sobre mim do que vocês dois. Às vezes eu acho que se não tivesse esses maravilhosos fragmentos em minha vida, não estaria mais aqui, pois são com eles que eu encontro um motivo de sorrir mesmo nas horas mais trites.
   Obrigado por tudo.

Walter Cardoso.

30 day letter project: Day 2 — Your Crush

   Não sei como tudo começou. Nunca sabemos a forma certa, poisnunca decidimos começar uma. Eu lembro, até demais, de quando comecei a falarcom você. Foi ao mesmo tempo em que comecei a ficar amigo da Mariana. Você eraaquele garoto que eu achava legal, interessante, engraçado e uma boa pessoa.Nada aconteceu de repente. Foi se moldando aos poucos, sem eu perceber é claro,até o momento que se tornou algo mais concreto.
   De uma pessoa legal passoua ser alguém interessante. Coisa de começar a perguntar mais para as outraspessoas sobre você. É claro que as mais antenadas captaram logo o que estavaacontecendo. Eu não. Demorei pra admitir o que estava acontecendo. Tu eras comouma pessoa qualquer, mas que eu tinha uma admiração. Então veio o dia em que aMariana pediu para ficar comigo: Você se jogou no chão por não acredita que euiria aceitar. Achei tão lindo aquilo.
   Passaram-se alguns anose depois de algumas brigas, veio 15 de dezembro de 2010. Nesse dia nosencontramos, depois de muito tempo, na casa da Allana. Estávamos fazendo algumasloucuras, como por exemplo, me maquiar. Quando você entrou pela porta da casadela eu dei um sorriso e lembro-me muito bem de estar deitado no sofá e elafazendo sua obra em meu rosto. Ainda lembro-me do seu sorriso e do seu “oi”seco rotineiro naquele dia.
   Sala 6. Harry Potter eas relíquias da morte parte 1. Como esquecer?
   Foi o nosso primeirobeijo e lembro como se tinha sido ontem. Estranho como o tempo passou tãorápido e desde lá tantas coisas aconteceram. Eu nunca vou esquecer todas asminhas lembranças que tenho dentro de mim, mas eu deixei o tempo me levar. Elenos transformou em novas pessoas. Mais maduras, com mais âmbito de enfrentar oque vem pela frente, seja lá o que for.
   Eu te amo Mateus. Teamo mais do que poderia imaginar naquela época que você era só uma pessoa admirávelna minha curta visão da vida. Queria sempre ser uma novidade a cada manhã. Desculpa.Não sou. Mas acordar todos os dias e saber que você vai sorrir - mesmo que semnenhum motivo aparente - me fará a pessoa mais feliz que possa imaginar.
   Eu nunca vou mearrepender de ter te conhecido, pois tenho certeza que não seria o que sou hojese não passasse por tudo o que já passe até agora. Só me arrependo de todas ascartas e bilhetinhos que já escrevi e depois joguei fora por ser covarde o suficientepara te entregar.
   E uma hora ou outra um pensamento de que eunão sou o suficiente para te fazer feliz bate dentro de mim. Quantos sonhosestão guardados sobre isso. Eu quero saber sempre aquela pessoa que vai estarali por tudo o que vier a acontecer. Nunca vou esperar a mesma coisa de você. Avida e algumas pessoas já me ensinaram isso. Não da melhor forma, é claro, mascom o tempo aprendi. Eu teria mais uns milhares de coisas para te falar. Masacho que já é o suficiente. Deixemos que alguns anexos surjam futuramente háeste dia.
   Lembra do meu cadernoque não deixei ler naquele dia? Eu não estava pronto para te mostrar tudo o queescrevo ali. Sejam elas algumas ilusões e desabafos, fazem parte do meu diaincompleto. Mas é chegada a hora. Deixei meus fantasmas de covardia no passadoe espero que não voltem. Obrigado por tudo. Pelos dias que me fez sorrir. Pelosdias me fez chorar. Pelos dias que não esteve aqui.


De quem sempre vai querer te arrancar um sorriso e um abraço...


Walter Cardoso

30 day letter project: Day 1 — Your Best Friend


   É até meio obvio de quem falareicomo melhor amigo, ou melhor, melhor amiga. Ninguém nunca fez mais por mim doque a Mariana. E nesse primeiro dia, essa carta é pra você.
   Eu sei que essa não é a primeira. Vocêdeve ter milhares de cartas minhas, mas essa vem de uma forma especial. Eu melembro do dia em que nós começamos a nos falar. Certo dia eu estava com aAllana e fui ficar com ela (e conseqüentemente vocês) lá naquele cantinho. Nosjuntamos por seu “sofrimento”, por suas lágrimas apaixonadas. Lembra? Tecnicamentefoi o seu amor por ela que nos fez amigos e mais tarde meu amor por ele, masisso é assunto de outro dia.

  Eu não gostava de você. Juro que não gostava. Você era aquela garota queia para a escola com uma camisa preta que tinha uma gravata vermelha estampada.Nunca que eu pensaria de te dizer um oi. Engraçado com sempre julgamos aspessoas antes de conhecê-las por dentro não é? Mas passaram-se alguns anos e oque mais nos aproximas hoje são nossos planos e a forma com que nos mantemosvivos. Estabelecemos algumas condições para isso e uma delas são nossos planose etc.
   Eu tenho muito que te agradecer e todas essaspalavras que escrevo em todas as cartas que te entrego nunca serão suficientespara suprir isso. Em partes, são nossos planos - que já fazem 2 anos - que memantêm sã. Obrigado por me salvar todas às vezes que é difícil de agüentar tudoo que carrego e tudo o que tenho que suportar até o bendito dia de sumir daquichegue. Você é mais forte do que eu e acho que isso é uma das coisas que me fazficar cada vez mais admirado por você. E tenho medo de não estar aqui quandovocê precisar de mim da mesma forma que eu preciso de você. Eu sou fraco, Mariana.E não sei como cheguei tão longe.
  Só nós sabemos o quanto tivemos que amadurecer e o quão cedo issoaconteceram por estar sozinho na vida. Tivemos que aprender com a vida a sevirar sozinho desde cedo, pois não encontramos em casa o amor que deveríamos receber.E isso nos torna forte, mesmo muitas pessoas dizendo que isso é fútil e que nosfazemos de coitados em relação a isso.
   “Somos mais fortes do que o mundo,mesmo se eles se juntassem para nos derrubar...” Nunca que irei esquecer-medessa frase que escrevera em uma de suas cartas. Somos mais, mesmo. Foi portudo o que passamos, tudo o que deixamos de ganhar e todos esses poucosmilhares de tapas que a vida nos deu, formou o que somos hoje. E se pudessemudar alguma coisa, não faria nada. Sentar ao lado daquela garota que eu malconhecia, que chorava por amor a outra garota e que tudo o que precisava era deum abraço para se sentir parte do mundo, foi a melhor coisa que eu já fiz.Superamos muitos obstáculos juntos Mariana. Quem diria que depois de um tempoquem choraria por amar alguém em seus braços seria eu.
  Agradeço demais por nosso planos, principalmente o do vlog que faremosano que vem. Daremos a cara a bater e espero que possamos falar sobre tudo eprincipalmente sobre nós. Obrigado por me salvar apenas com um simples abraçocarregado de amor.

Sem mais.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Aprendi com Dewey...


... E conseqüentemente com Vicki Myron, que você só fazalguma mudança quando a dor chega a dez. Nove não serve. No nove você sabe quedói, Sabe que é incomodo, mas ainda deixa tudo como está. Acho que nuncaacreditei tanto nisso como ultimamente. Acho que nenhum livro me ensinou mais aolhar pra frente do que esse. E é baseado nele que marco esse dia. O dia que omeu termômetro chegou a dez. O dia em que tudo o que armazeno explodiu. Eu não agüentomais chorar. 


“Está em dez. Então vamos fazer algumas mudanças.”